terça-feira, 30 de novembro de 2010

Seminário Desporto Adaptado

No âmbito das comemorações do Dia Internacional da Pessoa Portadora de Deficiência, a Câmara Municipal de Cascais em conjunto com Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência e Santa Casa da Misericórdia de Lisboa – Centro de Medicina e Reabilitação de Alcoitão, entre outras entidades parceiras, irá dinamizar o ENCONTRO DE DESPORTO ADAPTADO de 27 de Novembro a 5 de Dezembro.



O programa deste Encontro inclui um Seminário sobre Desporto Adaptado que se irá realizar no dia 2 de Dezembro no Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão e ainda um Programa Desportivo de 27 de Novembro a 5 de Dezembro em vários locais do Concelho, onde é possível assistir e experimentar diversas modalidades associadas a esta temática.
A Lisboa Physio também estará presente com uma apresentação sobre Golfe Adaptado da autoria do nosso Professor de Golfe / Fisioterapeuta Carlos Guerreiro.

PROGRAMA:
http://lisboaphysio.files.wordpress.com/2010/11/seminc3a1rio-desporto-adaptado_programa.pdf

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Aulas de Golfe em Lisboa (Golfe da Belavista)

Para a iniciação, aprendizagem e aperfeiçoamento do golfe, apresento-lhe várias alternativas. Nas aulas fornecemos o material. Se é principiante não se preocupe com o vestuário, basta uma roupa confortável e que permita mobilidade e uns ténis ou sapatos de vela. No entanto, e devido ao código de vestir nos campos de golfe, as calças de ganga, fatos de treino, calções curtos e t-shirts são desapropriados.

Programa de Iniciação ao Golfe (10 aulas)

Este tipo de aulas de grupo é essencialmente dirigido a pessoas que pretendem os primeiros contactos com o golfe. Tem como objectivo transmitir uma ideia básica do golfe, abrangendo as principais técnicas do “swing”, algumas regras e normas de etiqueta.

Resumo do programa:
  • Princípios fundamentais do “swing”;
  • Pega, postura e “stance”;
  • Introdução ao jogo curto e médio;
  • Noções de regras e normas de etiqueta;
Programa de aperfeiçoamento:

Este tipo de programa é destinado para quem já tem alguma experiência de golfe e pretende aperfeiçoar a sua técnica. Tem como objectivo o aperfeiçoamento das técnicas de swing, abrangendo com mais detalhe todos os aspectos do mesmo e uma primeira experiência no campo de golfe.

Resumo do programa:
  • Princípios fundamentais do “swing”;
  • Aperfeiçoamento do jogo curto, médio e comprido;
  • Revisão de regras e normas de etiqueta;
  • 1 aula de campo;
Curso de Certificado de Handicap

Este curso é destinado para quem conta já com alguma experiência no golfe e queira iniciar-se no jogo no campo que é obrigatório o certificado de handicap. Este curso tem como objectivo a consolidação dos conhecimentos técnicos, regras de jogo e normas de etiqueta utilizados no campo de golfe.

Resumo do programa:
  • Aperfeiçoamento do jogo curto, médio e comprido;
  • Estratégia de jogo;
  • Revisão de regras e normas de etiqueta;
Programa Competitivo:

Este tipo de programa é destinado aos jogadores que já competem e que querem melhorar os seus resultados.

Resumo do programa:
  • Análise e correcção do “swing”;
  • Implementação de programa de treino;
  • Estratégia de jogo;
  • Como analisar o próprio jogo através de estatística;
  • Ensino de técnicas especiais de “full-swing” (Fade, Draw, shot alto e baixo, …);
  • Ensino de técnicas especiais de bunker e de jogo curto (bola enterrada, lob shot, …);
  • Avaliação física específica para o golfe e implementação de um plano de preparação física no golfe;
  • Warm-up e Cool-down para o golfe;
  • Psicologia e estratégias de concentração para o golfe;
  • Aconselhamento sobre nutrição pré e pós competitiva;
Golfe Adaptado:

Este tipo de programa é destinado às pessoas que tem algum tipo de incapacidade física ou mental, desde pessoas que sofreram um acidente vascular cerebral, uma amputação, lesão medular, a pessoas amblíopes ou cegas, e outro tipo de incapacidade, quer seja adquirida ou inata. 

A aprendizagem começa desde o hospital, clínica ou centro de recuperação, passando pelo driving range, terminando no campo propriamente dito.

Treinador: Carlos Louro Guerreiro

Tabela de preços

Golfe Adaptado









Recentemente o nosso Professor de Golfe, Carlos Guerreiro, foi a Espanha participar no Curso de Golfe Adaptado organizado pela Real Federación Española de Golf e lecionado pelo Profissional USPGA Peter Longo, onde aprendeu a ensinar pessoas com algum tipo de incapacidade, quer seja física ou intelectual, sendo actualmente o único profissional com esta qualificação em Portugal. No seguimento desta aprendizagem, procura pessoas com algum tipo de incapacidade que queiram iniciar esta modalidade desportiva em Lisboa.

Golfe Adaptado:

Este tipo de programa é destinado às pessoas que tem algum tipo de incapacidade física (ex: amputados, hemiplégicos, paraplégicos, Paralisia Cerebral, Ataxia de Friedreich, etc), visual (Cegos e Amblíopes), auditiva ou intelectual (Síndrome de Down, autistas, etc).

Local: Golfe da Belavista

domingo, 7 de novembro de 2010

Postura Corporal no Golfe

A postura é uma palavra muito utilizada entre os profissionais de golfe, contudo é interessante analisar que a maioria dos livros escritos por “gurus” da modalidade estão “minados” de fotografias com jogadores com má postura. Basta prestar atenção a uma competição com transmissão na TV e levará apenas alguns segundos para encontrar um jogador de grande qualidade com projecção anterior da cabeça, com hipercifose dorsal e/ou com rectificação da coluna lombar. Porque será que esta noção do corpo se fica só pela mente? Daí que os treinadores não tenham competência para corrigir estes problemas posturais agindo apenas como pais a reprimir uma criança, dizendo “endireita-te”.
A postura, tal como outros aspectos individuais, não é algo passível de ser alterada apenas por se pensar nela. Aliás, a correcção postural é uma capacidade que deverá servir de base em cada processo de treino e melhoria da função (neste caso o swing). Um golfista com má postura irá ter muitas dificuldades em evoluir no seu handicap. Pode certamente observar a postura daqueles jogadores que já jogam há muito tempo e que não conseguem evoluir. Estes nunca o irão conseguir apenas com aulas de golfe, exigindo antes de mais nada, a ajuda de um Fisioterapeuta especializado em Reeducação Postural Global, para que posteriormente consigam seguir as indicações dadas por um professor de golfe. Só assim o jogador poderá evoluir, beneficiando de um corpo mais saudável e sem compensações, tendo menor probabilidades de contrair lesões e de sentir desconforto, dor ou outros sintomas (cefaleias, parestesias dos membros, etc…).
Só através de uma postura correcta será possível ao jogador manter o equilíbrio correcto e garantir que a sua coluna vertebral não sofre uma pressão exagerada. Adoptar uma boa postura irá ajudar a rentabilizar os músculos mais adequados ao swing.


Então como deverá ser a postura correcta?

Há que distinguir a diferença entre a postura estática e dinâmica. Essa diferença acentua-se no jogador de golfe, porque a posição de sentado ou de pé num bom alinhamento postural não garantem a manutenção do mesmo alinhamento no momento da tacada e, consequentemente, na realização do swing. Todos os jogadores de golfe devem portanto, ser capazes de compreender o seu corpo na posição estática e ainda mais transpor esses parâmetros para a realização do swing.
Adicionalmente, a postura no address deverá ser analisada. A postura dinâmica durante o swing é igualmente importante pois esta pode diferir bastante da postura estática.
A postura no address é descrita pelos treinadores de golfe como parte integrante de todos os aspectos do swing.
Ben Hogan descreve que no início do address a curvatura inicial deve vir da flexão dos joelhos mantendo-os descontraídos, no entanto, com ligeira tensão.
No address, se deixarmos cair um fio de prumo no ombro do golfista, este deve cair na base de sustentação (a meio dos pés). Quando o jogador olha para a bola, deverá ter o cuidado para que o tronco não fique flectido e para levar o olhar à bola, necessita apenas de flectir as suas vértebras cervicais superiores.

O que pode fazer para melhorar a sua postura?

Deverá procurar um Fisioterapeuta especializado em Reeducação Postural Global, que lhe irá fazer uma avaliação física para posteriormente no tratamento dar maior ênfase às zonas com maior “deformação” e/ou responsáveis pelas queixas dolorosas/sintomas. A Reeducação Postural Global é um método criado pelo fisioterapeuta francês Philippe Souchard, o qual foi apresentado ao mundo na obra “O Campo Fechado”, publicada em 1981, depois de 15 anos de pesquisas, continuando a ser desenvolvida por ele próprio e pelos seus variados colaboradores.  A Reeducação Postural Global fundamenta-se nos princípios da individualidade, causalidade e globalidade, e o tratamento baseia-se num trabalho postural activo, onde através de posturas, criteriosamente escolhidas através de uma avaliação, se estiram todas as cadeias musculares, em conjunto com um trabalho respiratório específico e a terapia manual do Fisioterapeuta.

sábado, 6 de novembro de 2010

Benefícios do Exercício Físico para o Golfe

De que forma o exercício físico beneficia o nível do jogo e a saúde do atleta?

Em primeiro lugar, devem-se ter em atenção as diferentes classes etárias a que pertencem os indivíduos que praticam golfe.
Independentemente da classe etária a que pertencer o praticante de golfe, o exercício físico trará grandes benefícios, não só ao nível do jogo, como também ao nível da saúde. Para os indivíduos de classes etárias mais elevadas, o treino assume maior importância uma vez que o processo de envelhecimento corporal ocasiona perda de flexibilidade, força, potência e coordenação musculares, bem como da eficiência cardiovascular.

Dito isto, reparemos nos benefícios que um bom condicionamento físico pode trazer dedicando apenas algumas horas semanais.



Benefícios do
Exercício Físico
 Nível Fisiológico Regula os níveis de glucose
 Estimula os níveis de adrenalina e noradrenalina
 Melhora resistência cardiovascular
 Ajuda a preservar e a readquirir flexibilidade
 Melhora equilíbrio e coordenação
 Controlo da velocidade do movimento (que com a idade tem tendência a decrescer)
 Nível
Psico-Social
 Favorece o relaxamento
 Melhora o bem-estar geral
 Melhora o controlo motor
 Proporciona novas aprendizagens
 Melhora a qualidade de vida
 Integra o indivíduo com a natureza e comunidade



Esses benefícios irão melhorar as qualidades físicas, denominadas de capacidades motoras, que se resumem em três grandes áreas:
1. Resistência
2. Força
3. Flexibilidade

De seguida serão definidos estes conceitos e os benefícios dos diferentes tipos de treino que melhoram as diferentes capacidades motoras do atleta.

• Resistência Cardiovascular

A resistência cardiovascular define-se como a capacidade aeróbia. A capacidade aeróbia é a capacidade que o sistema cardiovascular possui para distribuir o sangue e o oxigénio aos músculos activos e de estes usarem o oxigénio e nutrientes para realizarem trabalho durante stress físico.
A capacidade aeróbia é influenciada por diversos factores tais como a pressão arterial, a frequência cardíaca, o colesterol, os níveis de triglicéridos, e ainda o nervosismo.
O facto de um jogador “não correr no campo” não implica que não esteja a realizar uma actividade na qual trabalha o sistema cardiovascular.
Se um jogador está ansioso ou se cansa nos últimos buracos, pondo-o mais nervoso, produz-se uma descarga de adrenalina que, por sua vez, leva a uma elevação da frequência cardíaca e da pressão arterial.

Em consequência, os jogadores devem estar preparados para tolerar este incremento sem que este influencie negativamente sobre o rendimento.
Por este motivo, os jogadores de golfe deverão saber os valores do colesterol e os níveis de triglicéridos no sangue, bem como a resposta da tensão arterial ao exercício, para confirmar se jogam sem riscos.
O aumento da capacidade aeróbia faz com que os músculos tenham uma recuperação mais rápida e permite que a concentração se mantenha durante todo o jogo. Isto é indispensável para os golfistas sobretudo em partidas superiores a 4 horas, bem como em torneios que decorrem durante dias sucessivos.

• Força e Resistência Muscular

A força muscular pode ser definida como a força ou tensão que um músculo ou, mais correctamente, um grupo muscular consegue exercer contra uma resistência, num esforço máximo.
A resistência muscular define-se como sendo a capacidade de um músculo ou grupo muscular realizar contracções repetidas contra uma carga ligeira por um longo período de tempo.
Como na maioria dos desportos, a fadiga muscular e o cansaço geral constituem factores chave na diminuição da performance dos golfistas. Para jogar bom golfe, é necessário ter boa técnica, estratégia de jogo, tranquilidade e lucidez mental.
As margens de erro são mínimas no golfe e pequenos níveis de cansaço muscular podem reduzir notavelmente o rendimento e os resultados. Quantas vezes vemos jogadores muito talentosos, que têem um bom desempenho nos primeiros dois dias de torneio, e que a partir do terceiro dia começam a piorar o seu jogo, caindo muitas posições. O motivo mais frequente é a fadiga, que não afecta só a performance física, como também a claridade mental para decidir qual é o taco adequado ou o tipo de shot mais conveniente. A fadiga muscular influencia directamente a concentração e a coordenação neuromuscular, essenciais para a correcta execução do swing. Por este motivo, é fundamental o trabalho de resistência e força muscular, uma vez que a ausência de fadiga é um dos factores associados à regularidade e à consistência do jogador de golfe.

• Flexibilidade

A flexibilidade é definida como o grau de amplitude de uma articulação. É responsável pela execução de um movimento na amplitude articular máxima, dentro dos limites morfológicos e anatómicos, sem o risco de ocorrência de lesões.
A flexibilidade é importante na realização de determinados gestos desportivos e movimentos que, de outra forma, seriam impossíveis de ser realizados. No golfe este treino é primordial, tanto para a potência do swing, como para a precisão no jogo curto e na regularidade do jogo.
A flexibilidade aumenta a eficiência mecânica dos movimentos, fazendo com que o atleta tenha um desperdício menor de energia na execução das suas actividades, além de prevenir lesões e vícios posturais, reduzir as tensões musculares e auxiliar na melhoria da contractilidade muscular, factores que contribuirão para a maior qualidade da técnica do swing.

Treino Aeróbio Aplicado ao Golfe

O treino aeróbio visa fundamentalmente o desenvolvimento das funções cardíaca, circulatória e respiratória, provocadas pelo aumento da exigência de oxigénio no organismo por esforços físicos com uma predominância aeróbia.
 
Um programa de treino é constituído por três componentes básicos: a frequência (número de sessões semanais), o volume (duração) e a intensidade de exercício. A duração e a frequência são variáveis relativamente fáceis de monitorar.

O treino aeróbio ou cardio-respiratório propicia a melhoria da capacidade da circulação central no fornecimento de oxigénio, assim como o melhor aproveitamento do oxigénio pelos músculos activados durante a execução do exercício, permitido ao indivíduo o desenvolvimento da capacidade de sustentar por um período longo de tempo, uma actividade física em condições de equilíbrio fisiológico.

Como descrito atrás, este tipo de treino aumenta a exigência de oxigénio no organismo, uma vez que o consumo de oxigénio pode ser modificado pelo treino até certo ponto, pois estima-se que 90% da sua variabilidade é determinada geneticamente. Mas o condicionamento aeróbio é reversível assim como qualquer tipo de treino, ou seja, os efeitos benéficos do treino não são cumulativos, mas transitórios, independentemente dos anos de treino do atleta, processando-se com certa rapidez, após uma ou duas semanas.
As respostas ao treino aeróbio dependem de vários factores como o nível de aptidão inicial, a intensidade, a frequência e a duração do treino que terão de ser analisadas no indivíduo de uma forma longitudinal.

 

Aplicabilidade do treino aeróbio no Golfe

                              

Principais Benefícios do treino aeróbio para o golfe

 O desenvolvimento das funções pelo treino aeróbio não influencia a execução específica do swing. No entanto tem um efeito benéfico na performance, a nível da concentração e da coordenação motora.
No swing, a sua execução e a manutenção da postura correcta comporta custos energéticos ao organismo, que se vão acentuando ao longo de um percurso de golfe. A eficiência do movimento no final de um jogo está totalmente dependente do aparelho cardio-respiratório.
Quanto maior for a eficiência deste aparelho, melhor será a capacidade do organismo gerar a energia necessária à execução do swing, manutenção da postura, controlo motor de todos os grupos musculares envolvidos no movimento e a capacidade de concentração.
Como em todos os desportos, o golfe necessita de um treino de grande especificidade, é altamente técnico e é compreensível que os jogadores queiram gastar a maior parte do tempo possível a corrigir a técnica e a melhorar a estratégia de jogo. No entanto, sem uma condição física adequada terá dois factores contra: o cansaço e o aparecimento de dor e de lesões.
É habitual ver os jogadores amadores diminuírem o seu rendimento nos últimos 4-5 buracos, devido ao cansaço que se deve a uma debilidade da capacidade aeróbia.
Infelizmente, o ritmo relativamente lento de uma volta de golfe não poderá fornecer uma actividade aeróbia suficiente, fazendo com que seja necessário exercício específico. A condição física aeróbia pode ser atingida através de uma variedade de exercícios, tais como jogging, bicicleta, passadeira, elíptica, remo, etc.
 
1- Diminui a fadiga muscular, acelera a recuperação e evita a alteração da coordenação

2- Diminui os factores de risco coronário

3- Favorece o controlo de peso (melhorando a eficiência na utilização de gorduras e gasto calórico)

4- Melhora a concentração ao diminuir/retardar o cansaço

5- Aumenta a confiança

Estratégias de Concentração e de Relaxamento Aplicadas ao Golfe

Todos os jogadores, em determinados momentos sentem “nervosismo”. Nesses momentos de nervosismo, ocorrem inúmeras alterações no interior do corpo, ao nível dos rins as glândulas supra-renais secretam quantidades abundantes de adrenalina.

A adrenalina quando lançada na corrente sanguínea, em quaisquer condições do meio ambiente que ameacem a integridade física do corpo (fisicamente ou psicologicamente) aumenta a frequência dos batimentos cardíacos e o volume de sangue por batimento cardíaco; eleva o nível de açúcar no sangue; minimiza o fluxo sanguíneo nos vasos e no sistema intestinal enquanto maximiza o fluxo para os músculos voluntários nos membros superiores e inferiores e “queima” gordura contida nas células adiposas.

Isto faz com que o corpo esteja preparado para uma reacção, deixa o raciocínio mais rápido, melhora a visão e fazem os pulmões trabalharem melhor. Como também os jogadores podem sentir vazio no estômago e tremor nos membros superiores e inferiores.

Essas descargas de adrenalina são uma situação normal e acontecem diariamente independente se o indivíduo pratica ou não algum desporto. Mas podem tornar-se num problema quando essa sensação se mantém sobre um efeito incessante.

È devido a tal que o treino de competências psicológicas é hoje em dia uma área considerada fundamental na preparação dos atletas para a competição.

De um modo geral, as intervenções realizadas em vários estudos apontam os efeitos benéficos dos programas destinados a recriar na mente dos atletas experiências tão próximas quanto possível da realidade (visualização mental), a necessidade de se definirem padrões específicos e realistas de rendimento (formulação de objectivos) e o papel crucial dos estilos de pensamentos positivos e ajustados face às exigências concretas de cada modalidade (planos mentais), bem como outras técnicas de relaxamento.

relaxgolfe 

VISUALIZAÇÃO MENTAL

É uma técnica psicológica que consiste em criar ou recriar uma determinada experiência concreta ou situação na nossa mente, quer a nível sensorial (visão, audição, tacto, olfato, cinestésico), quer a nível emocional.

A visualização mental, procura recriar experiências mentais no praticante tão próximas como aquelas que tendem a ocorrer na realidade permitindo maiores níveis de atenção e concentração, percepções mais elevadas de auto confiança, maior motivação e emoções mais positivas e também melhorias no rendimento desportivo.

A visualização mental é utilizada, fundamentalmente, para:
·         Aprendizagem, aperfeiçoamento e manutenção de competências motoras;
·         Regulação da activação e controlo do stress;
·         Controlo atencional;
·         Promoção da auto-confiança;
·         Planeamente e avaliação de competições;
·         Recuperação de lesões e controlo da dor.

MÉTODO DE LAURA MITCHELL

Este método tem como objectivo o relaxamento, e utiliza o conhecimento da postura de stress e tensão para o efeito.

Este método é composto por três partes: Fazer o movimento; Parar; Registar a sensação da nova posição.

Baseia-se no princípio da enervação recíproca, ou seja, quando um músculo se contrai o seu músculo antagonista (oposto) irá relaxar.

O que permite que os nervos ao nível das articulações e tendões reconhecem a posição, que é transmitida e registada no cérebro.

Permitindo uma redução da tensão psico-fisica, ansiedade e tensão ao nível dos pulmões e coração. Aquisição e economia de energia psico-física, como também auxiliam na formação da imagem corporal.

TREINO DE CONTROLO DA RESPIRAÇÃO

Respiração lenta e deliberada sequência de Inspiração – Expiração

A respiração adequada é uma das formas mais rápidas e eficazes de controlo da ansiedade e da tensão muscular.

O que faz:

  1. Chave para alcançar o relaxamento.

  1. Ajuda a manter a calma e controla os níveis de Ansiedade em situações ou momentos particularmente stressantes

  1. Ajuda os atletas a alhearem-se por momentos da pressão da competição, constituindo a respiração uma nova estratégia de potencialização do rendimento.
 Se um sujeito se concentrar na sua respiração será menos provável que se distraia com estímulos irrelevantes (olhares dos adversários, barulhos externos, etc…).


Qual o melhor momento para usar o treino de controlo:

Interrupção da acção, ao andar para a bola, descanso, tempos mortos, pausas…
           
ACUPRESSÃO
 Milhões de chineses confiam na acupressão – uma variante da acupunctura, sem agulhas – para aliviar as queixas associadas ao stress, como a ansiedade. Uma forma rápida de aliviar a ansiedade ligeira é exercendo pressão sobre o ponto conhecido como a Porta do Espírito, localizado na parte de fora do pulso, por baixo da primeira prega e no alinhamento do dedo mindinho. Pressione sobre este ponto até ter uma sensação de dor semelhante a quando magoa o osso cubital.

acupress 
Mantenha a pressão durante 15 a 30 segundos e, depois, alivie. Para obter os melhores resultados, não se deve trabalhar sobre o mesmo ponto mais de duas a três vezes por dia.

STRETCHING GLOBAL ACTIVO (SGA)

O SGA é uma técnica de alongamento baseada no método de Reeducação Postural Global (RPG), criado em 1995 pelo fisioterapeuta francês Philippe Souchard.  

Philippe Sochaurd constatou que o alongamento global usado na RPG, poderia ser aplicado também para o ganho e manutenção do alongamento na performance desportiva. Hoje é igualmente aplicável e adaptado aos problemas do dia-a-dia, como prevenção de lesões relacionadas à má postura e às actividades repetitivas impostas pelo trabalho, podendo ser utilizado individualmente ou em grupo, atletas de alto nível ou para qualquer pessoa sedentária.

O SGA é global porque vários músculos são solicitados simultaneamente (inclusive os músculos respiratórios), sem que haja compensações em outras partes do nosso corpo, ou seja, preservando o alinhamento do corpo e o espaço das nossas articulações, as curvaturas da coluna vertebral e os discos intervertebrais. É realizado mediante autoposturas de alongamento das cadeias musculares. Estas autoposturas são escolhidas com base em uma avaliação específica, de acordo com a necessidade das actividades praticadas pelo desportista. Assim seremos capazes de atenuar os efeitos da sobrecarga das estruturas musculoesqueléticas, decorrentes dos movimentos repetitivos de cada actividade.

Esta técnica trará benefícios não só em termos fisiológicos, como também um bem-estar e um relaxamento psicológico.

PNF-Chi

Técnica de mobilização activa global (criada e desenvolvida pelos Fisioterapeutas Eva Albuquerque e Paulo Araújo), segundo os padrões de movimento do corpo, coordenado com a respiração, inspirada em alguns princípios do Tai-chi e princípios neurofisiológicos do PNF (Proprioceptive Neuromuscular Facilitation).

TÉCNICA DE SCHULTZ

No seguimento a trabalhos, observações sobre hipnose, Schultz elaborou um método de relaxamento ou treino autógeno que consiste na indução de uma série de exercícios fisiológicos racionais determinados cuja meta é levar o corpo e o espírito ao repouso, e procurar uma sensação generalizada da pessoa.

TÉCNICA DE JACOBSON

Jacobson fixa-se no nível fisiológico e acredita na existência de uma relação entre o emocional vivido e o grau de tensão muscular.

Algumas pessoas que estão frequentemente física ou psiquicamente hipertensas acabam por apresentar problemas picossomáticos. É então necessário aprender a se observar e a se controlar.

Jacobson pôs então em prática a sua técnica cujo objectivo é diminuir o tónus muscular. Para que isso ocorra, é necessário que, em repouso, se torne consciência da diferença de sensação entre a contracção e o relaxamento muscular.

OUTRAS TÉCNICA E MÉTODOS

Eutonia de Gerda Alexander, Sofrologia, Método de Wintrebert, Técnica de Jarreau e Klotz, Método de Vittoz, Treino Compensado de Aiginger, Método Feldenkrais, …
  
OUTROS CONSELHOS

 RITMO DE JOGO

Cada jogador possui o seu ritmo natural, que engloba desde a cadência a que processamos a informação e reagimos a ela, à capacidade de aumentar a energia ou acalmar a nível emocional.

È importante que cada jogador descubra qual o seu ritmo natural do jogo, e que o mantenha tanto em treinos como em competições.

Um jogador não deve jogar um shot sem que se sinta pronto. Por isso mesmo, é fundamental criar uma boa rotina pré-shot de forma a não alterar a condição emocional nem física deste.


SUPERSTIÇÕES

Não subestimar as superstições que o jogador tem em relação ao golfe. Uma vez que estas podem afectar o rendimento do jogador (inibição).

Jornal "Oje" - Coluna da autoria do Professor Carlos Guerreiro

http://www.oje.pt/lifestyle/colunas/all-in-one-carlos-guerreiro

Ler em PDF: oje28maio

Grip - Aprenda a pegar no taco

A forma como se pega no taco é determinante para uma boa prática do golfe. É o seu correcto manuseamento que determina a direccionalidade de uma bola e o seu consequente sucesso.

E como se deve agarrar correctamente o taco?

1º  a colocação do taco na mão esquerda (ou direita, se o jogador(a) for esquerdino(a)) deve obedecer a uma determinada doutrina, que defende que a posição dos dedos polegar e indicador deve originar uma linha entre estes com direcção ao ombro direito (para destros), no entanto a prática e o ensino insinuam um método mais simples, mais prático. Esse método implica a natural predisposição da pessoa em agarrar um objecto. Ou seja, a mão esquerda (ou direita, conforme a preferência), aquela que primeiramente agarra a pega, deve colocar-se de forma relaxada, sem forçar uma posição específica; costuma-se, inclusive, adoptar o sistema da mão no bolso, ou seja, a forma como colocamos a mão no bolso e a consequente posição do braço, deve ser adoptada na forma como se pega inicialmente o taco.
O individuo que pega no taco deve sentir o pulso solto, capaz de executar livremente qualquer movimento com o taco.
No entanto, as referências a seguir serão sempre a posição dos dois dedos (o polegar e indicador), que originam um “V”, direccionados ao ombro oposto e os dois nós e meio da mão que segura a pega visíveis.

2º A mão direita (ou esquerda, conforme a preferência), é aquela que atribui direccionalidade à tacada, no momento de impacto ela deve estar posicionada de forma a atribuir direcção à tacada e consequentemente à bola.
Independentemente da forma como colocamos a mão sobre o taco, esteja ela entrelaçada com a outra (esquerda ou direita conforme a preferência) ou sobreposta, ela deve invariavelmente estar posicionada com os dois dedos, polegar e indicador, de forma a sugerir a direcção do ombro do mesmo lado, ao mesmo tempo devemos conseguir observar um nó, um nó e meio, da mesma mão.
A forma mais simples de entender o abraçar desta mão com o taco será imaginar que estamos a cumprimentar de mão estendida alguém, e dessa mesma forma, sempre com a palma da mão direccionada para o alvo, cumprimentamos o taco.

Desta forma estará garantida, pelo menos ao nível da pega, o correcto e bem sucedido, manuseamento do taco.

A pega é algo que deverá ter sempre a atenção de corrigir. Volte a fazer o grip correctamente a cada tacada, de forma a não criar maus vícios.

Aula de Golfe para Grupos (Empresas)

Cada vez mais se fala sobre a importância do trabalho em equipa.

No sector empresarial, a procura por indivíduos que tenham habilidade para trabalhar em conjunto é cada vez maior e os próprios profissionais apontam esta característica como uma competência essencial.

Somam-se numa equipa variadas experiências e comportamentos que, se bem aproveitados, trazem resultados superiores nas mais diversas situações.
Mas engana-se quem ainda pensa que equipa é só o conjunto de pessoas que actuam juntas num determinado projecto, cada qual na sua função. O significado mudou e agora é bem mais amplo: a idéia é que haja um “espírito” de equipa: cada integrante deve saber qual é a sua actuação no grupo, mas considerando o todo e colaborando com idéias e sugestões para soluções eficazes e criativas.

Manter uma equipa coesa não é tarefa fácil. Somos seres humanos e temos nossas diferenças, mas um grande passo para a união é sabermos conciliá-las. É bom lembrar que uma equipa perfeita é aquela com maior diversidade de características e experiências entre os seus membros. Porém, o grupo deve ter predisposição para discutir diferentes assuntos, flexibilidade, capacidade de tratar as informações racionalmente – e não emocionalmente – aceitar críticas honestas e opiniões conflitantes. Equipas que encorajam esse tipo de prática vão aproveitar ao máximo as habilidades individuais dos integrantes.

Toda a equipa tem um líder natural e deve ter também seus tripulantes (onde cada um tem a sua função) e não só passageiros. A diferença pode ser sutil, mas é significativa: os passageiros ficam encostados à janela do avião, esperando a magnífica aterrisagem, dirigida pelo comandante, mas os tripulantes colaboram com o comandante e com o sucesso da aterrisagem.
Por isso, é preciso saber que o resultado de um trabalho em equipa, além de contar com todos os integrantes está também condicionado a alguns factores, que resumidamente são: estabelecer meta (antes de iniciar qualquer trabalho, a equipa precisa estabelecer um objectivo claro a ser cumprido), comunicação ( transparente e franca) e cooperação e execução. Se algum desses factores tiver alguma falha e não for corrigida a tempo ela aparecerá no resultado final, e aí, adeus a todo o trabalho.

Para que tal não aconteça, e a equipa cumpra seus objectivos, cada integrante deve se preparar para ser o melhor. Muitos confrontos vão surgir no caminho, mas devem ser resolvidos, pois nada é impossível quando existe um “espírito de equipa”.

Organize um incentivo para a sua empresa, e promova o espírito de equipa ofereça aos seus colaboradores uma aula de golfe em grupo!

Caddies

Para que o seu jogo/torneio de golfe seja o mais agradável possível, com menor cansaço, com menor probabilidade de perder bolas e com ajuda na estratégia de jogo, a Lisboa Physio dispõe de um serviço de caddies de elevado nível de jogo (ou seja, a Lisboa physio só dispõe de caddies jogadores cujo handicap seja inferior a 10).

Peça um orçamento através do email: lisboaphysio@gmail.com referindo qual o campo, se é um torneio, o número de voltas ao campo, e o(s) dia(s).

Personal Golf Physio

Melhore o seu nível de jogo melhorando a sua forma física!

Como se sabe, o golfe é um desporto com um gesto desportivo assimétrico, que leva a que os seus praticantes venham a desenvolver, mesmo sem se aperceberem, desequilíbrios musculares e desvios posturais que após se instalarem podem dar origem a outros problemas, tais como entorses, tendinites, bursites, tenossinovites, contracturas,  luxações, lombalgias, dorsalgias, cervicalgias, rupturas musculares, rupturas ligamentares, problemas viscerais, entre muitos outros.

Muitos dos jogadores pensam que o seu jogo só melhora num “driving range”, quando o seu problema por vezes não é ou não seja somente técnico, mas sim devido à falta de condição física. A falta de flexibilidade e limitações articulares, bem como uma má postura corporal, resultará num swing forçado e maior probabilidade de contrair lesões.

Estrutura do Programa “Personal Golf Physio
• Avaliação Física Específica para o Golfe;
• Avaliação Postural;
• Sessões de Fisioterapia Específica para o Golfe
• Prescrição de Exercício Físico Aeróbio e Anaeróbio;
• Prescrição de Exercícios Físicos Específicos para o Golfe;
• Prescrição de Exercícios de “Warm-Up “e de “Cool-Down”;
• Aconselhamento Alimentar para o Golfe;
• Levantamento do Material Desportivo;
• Acompanhamento Psicológico Específico para o Golfe;

Apoio de Saúde em Torneios de Golfe

PROPOSTA DE APOIO EM TORNEIOS/EVENTOS DE GOLFE

A Lisboa Physio encontra-se no mercado com actuação complementar entre a área da Saúde e do Golfe, uma parceria com qualidade imbatível.

O sucesso da Lisboa Physio deve-se à forma como todos os seus clientes são abordados desde o primeiro dia. Procuramos entender as preocupações de cada indivíduo, actuando de forma global, aliando o saber teórico-prático à humanização da prestação dos cuidados de saúde.

Temos para si uma vasta oferta de serviços, nas vertentes de Fisioterapia, Massagens, Osteopatia, Psicologia e Nutrição.

Caso o pretenda, é possível requisitar todos estes serviços para o seu evento.

Conseguirá aliar o bem-estar físico ao equilíbrio emocional, sob a orientação de profissionais devidamente qualificados e em formação contínua.

Experimente a PhysioSensation!
DSC02399

Condições para serviço de Fisioterapia e Massagens:

Recursos Materiais:
Colocação de uma tenda coberta adequada, com 2 Marquesas, 1 aparelho de electroterapia, ultra-som e 2 vibromassajadores.

Recursos Humanos:
2 Fisioterapeutas Licenciados;

Serviços Prestados:
Fisioterapia, Massagens Terapêuticas, Terapias Manual (Cadeias Musculares, Cyriax, Drenagem Linfática, Reflexologia, RPG, …), Vibromassagem, Electroterapia e Ultrasonoterapia.

Atendimento:
2 pessoas por cada 30 minutos;
Extra: Serviço de Osteopatia

Recursos Materiais:
Colocação de mais 1 Marquesa.

Recursos Humanos:
1 Osteopata

Serviços Prestados:
Osteopatia e Massagem.

Atendimento:
+ 1 pessoa por cada 30 minutos;

Extra: Consultas de Psicologia do Desporto e Psicologia Clínica

Recursos Materiais:
Colocação de uma secretária e 2 cadeiras.

Recursos Humanos:
1 Psicóloga Licenciada

Serviços Prestados:
Consultas de Psicologia Específica para o Golfe e Psicologia Clínica.

Atendimento:
+ 1 pessoa por cada 30 minutos;

Extra: Consultas de Nutrição

Recursos Materiais:
Colocação de uma secretária e 2 cadeiras.

Recursos Humanos:
1 Nutricionista Licenciado

Serviços Prestados:
 Consultas de Nutrição

Atendimento:
+ 1 pessoa por cada 30 minutos;

Extra: Comunicações / Palestras

Recursos Materiais:
A organização do torneio/evento terá de disponibilizar uma sala para colocação de material audiovisual.

Recursos Humanos:
1 Profissional para cada comunicação

Temas das Comunicações:
 Aconselhamento Alimentar no Golfe;
Exercícios de Aquecimento no Golfe: Importância, benefícios e plano de exercícios;
Psicologia ao Serviço do Golfe;
Limitações Físicas e Implicações no Swing de Golfe;
Entre muitos outros.

Duração das Comunicações:
30 minutos cada;

Ofertas:
A Lisboa Physio retribui vouchers para tratamentos no gabinete LisboaPhysio para sortear nos torneios